Criatura

Fruto de uma odisseia entusiasta de quase dois anos de trabalho, começou por ser a criatura pessoal de um único músico, mas ao ganhar vida moveu quase meia centena de pessoas, transformando-se numa banda que é também um coletivo, unido pela vontade de recriar a Música Popular Portuguesa no século XXI. São músicos, criadores, artistas, homens e mulheres. Jovens, os pais da Criatura, regidos até então pela mão de Edgar Valente. E junta-se ainda o Cante Alentejano do Grupo Coral e Etnográfico da Casa do Povo de Serpa e a percussão de Rui Júnior.

Dos corpos que teimam em cantar, surgem os contos, os cantos e as histórias da pele e dos seus bailes, bem vincados, onde o tempo se estende e se transforma, num espaço limitado por fronteiras mas livre de expandir a energia que nele se gera. Aqui a língua desmultiplica-se nos tantos nomes quantas as formas possíveis de se ser tradição. São as ideias e os caminhos, saberes antigos e sabores do futuro, gerações diferentes e das suas respectivas sensibilidades e sentidos. É movimento. É, acima de tudo, um trabalho feito de amor à Terra, da música, da arte como ponto de partida para chegar ao homem, do homem que se revisita, que se transforma, que canta pelo despertar.

“Aurora”, o disco de estreia da CRIATURA editado em 2016 recebeu menção honrosa no Prémio José Afonso 2017 da Câmara da Amadora, agitou a imprensa nacional e lá fora foi ainda referenciado pela Folk Roots Magazine como (…) a prime example of Portugal’s current outburst of energie and creativity (…) and no, not Fado at all. (…)”, por entre muitas mais meritórias palavras que colocaram o disco a rodar nas rádios pelos quatro cantos do mundo, e consigo, um Portugal que dizem soar a novo, que já não é só fado, onde há uma cultura mista assumida feita por gente muito diferente, que se entende entre si.

Membros

~ Edgar Valente | voz, piano/teclados e percussões tradicionais
~ Paulo Lourenço ~ baixo eléctrico
~ João Aguiar | guitarra eléctrica
~ Fabio Cantinho ~ bateria e percussões
~ Iúri Oliveira | percussões tradicionais portuguesas e do resto do mundo
~ Eloísa d’ Ascensão ~ voz e percussões tradicionais
~ Gil Dionísio | voz, violino e eletrónicas
~ Yaw Tembe/Cláudio Gomes ~ trompete
~ Ricardo Coelho | gaitas-de-foles, flautas tradicionais, flauta transversal e percussões tradicionais
~ Acácio Barbosa ~ guitarra portuguesa, campaniça e cavaquinho
~ Alexandre Bernardo | guitarra acústica, cavaquinho e bandolim.

~ Som | Tó Pinheiro da Silva/Sérgio Antunes
| Iluminação ~ LD Leston Design (Pedro Leston Jr e Francisco Leston)
~ Fotografia e artwork | João Catarino e Catherina Cardoso